Cafetaria feminista que discriminava homens vai à falência

Share:
Cafetaria feminista discriminava clientes com base em achismos dos médias.
Um café feminista em Sydney (Austrália) que cobrava 18% a mais dos homens lacrou as portas no último final de semana.

O “Handsome Her”, criado por uma lésbica vegana, foi notícia em 2017 quando anunciou que combateria a “diferença salarial entre os gêneros” cobrando mais caro dos homens e permitindo que as mulheres fossem servidas primeiro. Menos de dois anos depois, veio o clássico resultado: “quem lacra, não lucra”.

Na página de avaliação do café no Tripadvisor, é possível ver que o lacre se voltou contra os próprios lacradores: a maioria dos comentários avalia o agora ex-café como péssimo, alegando que eles “discriminavam mulheres trans, perguntando se era homem ou mulher e cobrando a mais por ter nascido biologicamente homem”, “parecia que os garçons não tomavam banho há dias por causa do fedor”, além de críticas à discriminação e à segregação promovidas pelo espaço.

Um dos ex-clientes, revoltado, afirmou que solicitou uma garçonete por mais de meia hora e, quando ela finalmente apareceu, informou que “ele esperou porque é um homem branco cisgênero e teria que esperar até que todas as mulheres fossem atendidas antes de fazer o pedido”.
E foi assim que o café foi lacrado para sempre.

Fonte: Caneta Desesquerdizador, http://www.caneta.org/noticias/cafeteria-feminista-que-cobrava-18-a-mais-dos-homens-lacra-as-portas/

Nenhum comentário