Ciência diz que Esquerdistas, não direitistas, é Que São Psicóticos

Share:

Acontece que os liberais (esquerdistas nos USA) são os verdadeiros autoritários.

Um periódico de ciência política que publicou um estudo frequentemente citado alegando que os conservadores eram mais propensos a mostrar traços associados ao “psicoticismo” agora diz que errou. E errou muito.

O American Journal of Political Science publicou uma correção neste ano dizendo que o artigo de 2012 tem "um erro" - e que as crenças políticas liberais, não as conservadoras, estão realmente ligadas ao psicoticismo.

"A interpretação da codificação dos itens de atitude política na parte descritiva e de análise preliminar do manuscrito foi exatamente invertida", disse a revista na surpreendente correção.

As análises descritivas relatam que as marcações mais altas no psicoticismo de Eysenck são para os mais conservadoras, mas na verdade são para os mais liberais; e onde o manuscrito original relata os mais elevados em neuroticismo e desejabilidade social  (pontos positivos) são para pessoas mais liberais, elas são, de facto, para os mais conservadores ”.

No artigo, o psicoticismo está associado a traços como intolerância, assumir riscos, procurar sensações, impulsividade e autoritarismo.

A escala de desejabilidade social mede a tendência das pessoas de responder a perguntas de maneiras que eles acreditam que agradariam aos pesquisadores, mesmo que isso signifique superestimar suas características positivas e subestimar as negativas.

O relatório errôneo foi citado 45 vezes, segundo a Thomson Reuters Web of Science.

Brad Verhulst, pesquisador da Virginia Commonwealth University e co-autor do artigo, disse que não sabia ao certo quem era o culpado.

"Eu não sei onde isso aconteceu. Tudo o que sei é que aconteceu ”, disse ele ao Retraction Watch, um blog que rastreia correções em trabalhos acadêmicos. "É nossa culpa por não descobrir isso antes."

A revista disse que o erro não muda as principais conclusões do estudo, que descobriu que "traços de personalidade não levam as pessoas a desenvolver atitudes políticas".

Mas o professor Steven Ludeke, da Universidade do Sul da Dinamarca, que apontou os erros, disse à Retraction Watch que eles “importam bastante”.

“Os resultados errados representaram algumas das maiores correlações entre personalidade e política já relatadas; eles foram relatados e interpretados, repetidamente, na direção errada ", disse ele.

Fonte: https://nypost.com/2016/06/09/science-says-liberal-beliefs-are-linked-to-pyschotic-traits/

Nenhum comentário