Conselheira do Flamengo passa vergonha ao falar de Esports

Share:

Marion Kaplan, conselheira do Flamengo bostejou ao falar sobre o time de League of Legends do clube. Acompanhe a noticia saida do Nerdbunker:

Mesmo com o aumento do reconhecimento e a profissionalização dos esports, os jogadores não escapam de comentários negativos e preconceito por parte de pessoas que só reconhecem os esportes tradicionais como algo válido.
Nesta semana, Marion Kaplan, conselheira do Flamengo, usou suas redes sociais para atacar o time de League of Legends do clube. Segundo ela, o rubro-negro estava “divulgando um nerd da pior espécie”. Ao ser confrontada, ela repetiu o que disse e ainda adicionou ofensas sobre pessoas com transtorno do espectro autista.


Após receber diversas críticas aos seus comentários, Marion voltou a usar as suas redes sociais para dizer que pretende “extirpar” League of Legends do clube. Pouco tempo depois, o perfil de Twitter da conselheira do Flamengo foi bloqueado por conta da repercussão negativa. 

Nossa, quanta magoa em um único coração. Se ela falasse em um contesto humorístico que jogador de lol nem é gente eu até concordaria com a zueira, mas aqui ela passou do ponto. Vamos dar uma olhadinha no que motivou esse ataque:

Em entrevista ao SportTV, Marion disse que seus ataques foram motivados pela atenção que o esporte eletrônico recebe em relação a outras modalidades.
"Estou de saco cheio. Fui visitar o futebol feminino fiquei envergonhada. O Flamengo não faz nada por elas, sequer dá assistência médica. Agora eu fiquei com “raiva” [com a repercussão]. Não é esporte, vai contra o estatuto. Não me arrependo de ter falado desta forma. Eu sei que muitos são autistas, minha família é de psicanalistas. Acharam que era preconceito, mas é verdade. "

Ora ora ora, então o problema é o time de League of Legends receber mais atenção que o time feminino de futebol? Desculpe cara Marion, mas a senhora está tentando brigar contra a realidade. Ao contrário do futebol feminino onde existe uma forçação de barra para enfiar isso goela abaixo das pessoas, até mesmo com a força da caneta obrigando os clubes a terem equipes femininas sob pena de não poderem participar da Libertadores, o esports é algo real. Pessoas realmente se interessam em assistir moleques jogando lol (algo que também não entendo, mas tem gente que gosta dessa porra), já futebol feminino é só algo usado como bandeira para emponderamento feminino, mas que ninguém quer de fato assistir.

Você se interessa de verdade em popularizar o futebol feminino do Flamengo? Então vá ao conselho e sugira que os uniformes sigam o padrão do Super Bowl feminino.


Vai superar o público do futebol masculino, mas ai fica ruim pra agendinha do emponderamento.


ASSISTA:


Nenhum comentário