Brie Larson Encampa uma Capitã Marvel Feminista Empoderada

Share:

Com traje casto, Larson encampa empoderamento feminista

Tão fazendo "tudim certim..." ai se Caça-fantasmas mandasse um mandinga...

Deve ter gente na Disney desejando que a Brie Larson fale menos...

Desde que começou a turnê promocional pra divulgação de Captain Marvel, a produção teve sua expectativa de faturamento no fim de semana de estréia diminuída. De acordo com o Deadline, as novas estimativas estão em 100 milhões de dólares, contra algo em torno de 140 a 180 milhões das previsões de um mês atrás. Pra efeitos de comparação, Mulher Maravilha é o mais bem sucedido ''filme de origem'' de super herói em estréia até o momento, tendo faturado 103 milhões no primeiro fim de semana.

Nas entrevistas de divulgação do filme, a protagonista Larson tem dito coisas como querer menos homens brancos nas coletivas e também menos homens brancos fazendo reviews/críticas do filme, ou então ''esse filme é a minha forma de ativismo''; a atriz chegou a dizer que quando a Marvel a procurou pra encarnar Carol Danvers ''eles queriam fazer um grande filme feminista''. E como não poderia deixar de ser, a moça deu uma insinuação em entrevista a uma revista feminina de que estaria ''sendo oprimida pelo patriarcado'' em seu trabalho. Larson está recebendo 5 milhões de dólares pra ser a Captain Marvel. O homem branco heteronormativo Chris Evans ganhou 300 mil no primeiro Capitão América, um pouco acima do cachê de Chris Hemsworth em Thor 1, 200 mil. Chadwick Boseman recebeu 500 mil em sua primeira aparição em Guerra Civil, e depois 2 milhões no filme solo do Pantera Negra. Eu queria ser oprimido que nem a menina Brie...

Pra fechar a conta, o filme adotou em algumas ocasiões o slogan The Future is Female (o futuro é feminino), uma frase feminista que vem rodando pelos EUA desde os anos 70; o slogan foi usado primeiro provavelmente por um tal movimento de separatistas lésbicas (??!!) de Nova York. A frase ressurgiu na malfadada campanha de Hilary Clinton a presidência e volta e meia é usada por alguma feminista raivosa, daquelas que querem matar uzômi tudo.

O mais curioso de tudo é que essa turnê de divulgação, como o próprio nome indica, visa atrair público, gerar hype, levar as pessoas a terem interesse no filme. Nesse caso, até o momento o tiro está saindo pela culatra; pessoalmente acredito no sucesso do filme, porém mais por estar atrelado a franquia Vingadores do que por próprio mérito.


Por Nerds da ultra direita...

Nenhum comentário