Direita compartilharia mais Fake News que a Esquerda

Share:


A frase fake news era relativamente desconhecida de alguns anos atrás. No entanto, sua notoriedade viu agora o ganho de um lugar no dicionário, e é regularmente referida pelo Presidente dos Estados Unidos.

É inegável que grande parte do aumento das chamadas notícias falsas está nas medias sociais. É claro que esta é a plataforma mais popular onde esse tipo de conteúdo pode ser facilmente compartilhado. Mas qual perfil demográfico é mais provável de fazê-lo?
 

Pessoas com Mais de 65 anos de direita são mais propensas a compartilhar notícias falsas...

Os pesquisadores dizem que os americanos com mais de 65 anos têm mais probabilidade de compartilhar notícias falsas no Facebook do que os jovens. Um novo estudo, que se tornou viral na semana passada, analisou o comportamento dos usuários do Facebook antes e depois da última eleição presidencial nos EUA.

O que mais o estudo de Fake News Disse?

Graças ao relatório, que estudou 3.500 pessoas que foram recrutadas antes da eleição de 2016, podemos tirar uma série de conclusões interessantes. Cerca de metade dos candidatos do estudo instalou um aplicativo que reunia informações do Facebook, registando o que elas compartilhavam.

Isso permitiu que os pesquisadores descobrissem que mais de 11% das pessoas com 65 anos ou mais compartilhavam links para notícias falsas. Entretanto, apenas 3% dos jovens entre os 18 e os 29 anos partilhavam ligações semelhantes.


O estudo também sugeriu que os democratas (3,5%) eram menos propensos a compartilhar esse tipo de conteúdo do que republicanos pró-Trump (18%).

Em um relatório publicado no The Washington Post, os autores do estudo resumiram suas descobertas. Eles escreveram: "Nenhuma outra característica demográfica que examinamos - gênero, renda, educação - tinha qualquer relação consistente com a probabilidade de compartilhar notícias falsas".
 


 Falhas metodológicas...

O artigo, contudo, não está isento de erros e falhas metodológicas. A mais grave é considerar que o conteúdo publicado pela velha imprensa (Washington Post, New York Times, CNN), é sempre fiável e por isto os democratas não praticariam fake news pois quase que somente partilham conteúdo destas mesmas medias, enquanto o público republicano seria mais céptico em relação a estes veículos. É preciso lembrar que o jornalismo ocidental passa por uma crise de credibilidade altíssima, o New York Times, por exemplo, previu a victória de Hillary Clinton com percentagem de 90% nas eleições americanas. Vimos no que deu...

Segundo, a autoria do artigo é associada a grupos reconhecidamente a esquerda do espectro político:
Segue a filiação dos autores

Nenhum comentário