Prova do ENEM notabilizou-se pelo RECORDE em esquerdismo.

Share:

A MELHOR DICA DE TODOS OS ENEM: SEMPRE ESTUDE PARA ESQUERDAR.
A gente já sabe que o ENEM- Exame Nacional do Ensino Marxista- existe para filtrar a galera que vai estudar às custas do contribuinte por 5 anos: Têm de ser feministas, racialistas, lgbtistas, pós-modernos e acreditar que a sociedade está dividida em vítimas e opressores. Têm de acreditar em estatísticas falsas sobre feminicídio, "fake news", capitalismo etc. Sabemos que os professores que elaboram estas provas são hipócritas e não acreditam nesta basofia de construção do diálogo: Eles querem é fazer uma pré-selecção anti reaça. Isto tudo não é privado. É público, gratuito e de qualidade.

O estudante Nicolas Carvalho de Oliveira apresentou o seguinte “resumo da prova”:
“1. Umas dez perguntas feministas (uma delas, a pior, proveniente da Carta Capital, sobre as 23 Miss peruanas que usaram o concurso pra lacrar) 2. Meia dúzia de perguntas de militância negra 3. Os piores e mais desconhecidos poetas brasileiros nas perguntas de Literatura (todos eles lacradores, nenhum classicista) 3. Pergunta capciosa do Sto Agostinho, de um excerto de sua obra que questiona a eternidade (não colocaram o resto)… 8. Outra sobre um dialeto que LGBTs usam) 9. Uma que é o trecho de um livro sobre uma lésbica que vê sua vó beijar sua tia (claro que essa merda de livro é brasileiro) 10. Outra contra o Gilberto Freyre 11. Um tema de redação – manipulação digital – que vai favorecer os professores amargurados com a derrota a premiarem aqueles que foram, em razoável português, explicitamente anti-Bolsonaro.”
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br/enem-de-dialeto-de-travesti-a-beijo-lesbico-de-avo/

Nenhum comentário