MINISTÉRIO PÚBLICO CENSURA "FUNK DO BOLSONARO"

Share:

Reuters: Bruno Kelly, fotógrafo


O Ministério Público de Pernambuco - MPPE - que notabiliza-se por ser um órgão de censura conjuntamente com outras representações do MP, procura meios de impedir a veiculação de uma música péssima: um Funk pró-Bolsonaro. Já falamos sobre isto: a música é horrível, mas a liberdade de expressão não deve existir sob a tutela do Estado. Afirmar que isto ou aquilo incita ao ódio é conveniente e vazio, uma falácia do espantalho, pois tudo que perturba-me pode ser acusado de incitação ao ódio.

É um discurso que adapta-se a situação daqueles que abrem concessões à censura, com sofismas do tipo "a liberdade de expressão não é um bem absoluto". O problema é que para os ilustres detentores dos meios de censura -os órgãos do Estado, mantidos com dinheiro do pagador de impostos-, a liberdade de expressão é um bem que apenas serve para veicular às ideias com as quais concordam ou àquelas amenas, que a ninguém perturbam.

Isto não é liberdade de expressão. Isso é censura politicamente correta com eufemismo à baila. É conveniente para a imprensa e os órgãos de ASCOM de instituições públicas, a defesa desta censura oriunda nas patrulhas de minorias; porém, não é mais -como outrora- mister que se  lute contra a "subversão comunista", afinal, o PCdoB é, em Pernambuco e no Brasil, um partido registado: Ideologias genocidas, como o Socialismo e seus representantes políticos encontram-se albergados no TSE (PCdoB, por exemplo) e gozam de lastro farto na seletiva conceituação da liberdade de expressão brasileira. Para nós, contudo, não é conveniente censurar nem à comunistas nem aos direitistas fanáticos. Ainda que detestemos os dois, e mesmo que o Comunismo represente uma ideologia que chacinou 100 milhões de pessoas em século não algures, o que justificaria seu banimento da civilização, mas não defendemos isto: o mercado de ideias já reserva ao socialismo seu lugar na sarjeta das ideias e ideologias grotescas, ultrapassadas e assassinas.

Com relação ao feminismo criticado e satirizado no "funk do bolsonaro", proibir críticas a uma ideologia, como o MP pretende, não é outra coisa, senão censura. Deixamos claro: Não entendemos Funk como cultura e não gostamos de funks que denigram pessoas, assim como jamais intentaríamos meios para proibi-los.
Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/eleicoes/pernambuco/mp-eleitoral-pede-impedimento-do-funk-proibidao-do-bolsonaro-em-carreata,ba3531f127e8d95e974091bc479fba5cmx7mm6op.html

Nenhum comentário